Windows Live Messenger + Facebook

segunda-feira, 20 de julho de 2009

O SANTUÁRIO (Lugar Santo)


Seguindo a nossa caminhada nos deparamos com uma cobertura, "A TENDA DA CONGREGAÇÃO", dividida em duas partes: O SANTUÁRIO (lugar Santo) E O SANTO DO SANTOS.

O Santuário ou Lugar Santo, ocupava uma área de mais ou menos 5*10 metros, era a segunda entrada, sendo a primeira a do cercado ao redor do Pátio e a terceira a do Santo dos Santos.

Por esta segunda porta só os sacerdotes podiam entrar para realizar o seu trabalho.
Vejamos uma coisa: Cada uma dessas entradas, cobertas com cortinas que possuíam cores com significados importantíssimos, possui uma certa particularidade.

- A primeira que é a de fora para o Pátio, era bastante larga e mais baixa, significando que todos podem passar por ele.
- Já a segunda e a terceira eram mais estreitas e simultaneamente mais altas, o que implica mais rigorosidade na sua entrada ou passagem. Esta terceira é que era o
VÉU DE SEPARAÇÃO.
As cortinas em si também possuem o seu maravilhoso significado, podemos com isto concluir que tudo e tudo mesmo que forma o Tabernáculo tem um significado espiritual e uma aplicação muito forte na vida do adorador.

As cortinas falam primeiramente de separação, separação entre as próprias divisões do Tabernáculo que também apontam para escalões que o cristão precisa passar para alcançar o local da Presença de Deus; separação entre o profano e o sagrado, visto que um cortinado branco, medindo 100 côvados de cumprimento e 50 de largura, apoiado por 60 colunas de bronze, fazia a separação do sagrado (o Tabernáculo) e o profano (o arraial).
Estas cortinas também falam, de Santidade, uma vez que dentro delas tudo era santo e periodicamente santificado, o impuro tinha de ser mantido do lado de fora, estas cortinas falam de santidade Divina – Lv. 19:2.

As cortinas do Tabernáculo falam ainda de comunhão, o próprio vocábulo Tabernáculo significa: moradia, habitação, casa. Era o lugar da habitação divina no meio do povo, razão pela qual este Tabernáculo era erguido no meio das demais tendas era uma exigência solene: DEUS NO CENTRO DA VIDA DE SEU POVO.
Em toda esta explanação de compartimentos, cores, cortinas e muito mais podemos começar a experimentar o que se diz:
A ATMOSFERA DE ADORAÇÃO, isto é, o ambiente que nos cerca a quando do processo de adoração.
Não perca o alvo.

"O SUSTENTO DESTAS CORTINAS"

É lógico que nenhuma cortina fica suspensa no ar, precisa haver um jeito de a prender de forma que permaneça no seu devido lugar.
As cortinas eram penduradas em ganchos de prata, este metal tipifica o resgate Ex.30:12-16/ Lv.5:15, aponta para a obra de Jesus na Cruz, sem a prata as cortinas perdem seus capitéis e seus ganchos caindo ao chão. Sem a obra redentora de Cristo não há ornamento espiritual e nem separação do mundo.
Este sustento é como uma forma de manter em pé a santidade, que simboliza o véu, sem a qual não se pode entrar no Santuário e por conseguinte
não há adoração fora do santuário, pois o Deus que adoramos encontra-Se no Santuário.

Agora a cortina 2, isto é para o Lugar Santo, era sustentada por cinco colunas de madeira de acácia, cobertas de ouro, os seus colchetes de ouro, e possuía cinco bases de bronze. Podemos notar que a medida que vamos entrando a qualidade do material encontrado é mais elevada.
Estando no Santo Lugar, deixamos o Pátio onde muitos crentes encontram-se embaraçados – Hb.12:1-2, já neste lugar, onde as cinco colunas indicam especialmente capacidade e responsabilidade, estamos aptos para servir a Deus, é precisamente neste lugar onde os sacerdotes serviam a Deus.
O ouro presente nas colunas de madeira e nos colchetes, indica a glória de Deus, tudo já começa a aumentar de escalão.
O crente no Santo Lugar está edificando sua fé com materiais capazes de resistir ao fogo I Co.3:12-13; Obs. adorar em todo o tempo, seja quais forem as circunstâncias.

BENÇÃOS MILL!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário